dezembro 31, 2011

Feliz Ano Novo

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar…
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).
Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura…
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.


Que este ano que agora se vai iniciar seja uma fantástica viagem, que se navegue em mar calmo e que as tempestades sejam ultrapassadas com entusiasmo, com motivação e coragem.
Termos a capacidade de procurar cada vez mais horizontes e nunca perder a fé.
Como diz um amigo, as melhores viagens fazem-se com os amigos e é com eles que construimos os nossos sonhos, acrescento o incondicional amor da família.
Assim, sejamos os heróis do nosso mar.

Feliz 2012





Enviar um comentário