Warsaw - Moscow

Santiago Gamboa diz no seu conto "Tragédia do homem que amava aeroportos" que "às vezes as histórias mais tristes acontecem em lugares tristes, como em estações de comboios ou em aeroportos." , não concordo, histórias tristes acontecem em todo o lado.
Mas como a ele, também a mim me agradam aeroportos, estações de comboios, hotéis e mais recentemente estradas longe de casa.
Gosto de regressar e para isso, é preciso partir.
Para o inicio da viagem "Russia, The World's Longest Road", que vai ter inicio em Agosto em Vladivostok e vai atravessar toda a Rússia até S. Petersburgo, foi preciso levar as motos até Moscovo onde serão carregadas no transiberiano que numa viagem de quase um mês vão atravessar a imensa Rússia.
No primeiro dia, uma estação de comboios e três aeroportos, Lisboa, Milão e Varsóvia e depois estrada, muita estrada entre Varsóvia e Moscovo.
Saímos de Varsóvia já de moto até à fronteira com a Bielorrússia, onde estivemos três horas para passar a fronteira.
A minha primeira fronteira em duas rodas.
Já do lado Bielorruso, vimos uma pista de remo e lá seguimos para Minsk onde ficamos a pernoitar.
No dia seguinte Smolensk onde passamos mais uma noite a caminho de Moscovo.
E no último dia chegamos a Moscovo.
Depois de deixarmos as motos com o nosso amigo Ivan, que as vai preparar para serem transportadas, visitamos a Praça Vermelha e à noite estivemos no moto clube de Moscovo os Night Wolves .
Daí voltamos para casa do Ivan para no dia seguinte regressar a casa.
Mais aeroportos, Domododevo em Moscovo, depois Berlin, Londres e finalmente o Porto.


Enviar um comentário

Mensagens populares